sábado, 2 de fevereiro de 2008

"EMBAIXO" OU "EM BAIXO"?

Nosso sistema ortográfico possui algumas incoerências. Uma delas é o caso de "embaixo". Juntamos ou separamos essa palavra? Vejamos a letra da música "Eu vou estar", do grupo Capital Inicial.

(...)
Nos seus livros
nos seus discos
vou entrar na sua roupa
e onde você menos esperar
embaixo da cama
nos carros passando
no verde da grama
na chuva chegando
eu vou voltar...

"...embaixo da cama", diz a letra. E se fosse "em cima da cama"? Nesse caso, deveríamos usar duas palavras: "em" e "cima". Mas "embaixo" constitui uma única palavra.
Havia uma propaganda de rádio em que um menino dizia: "Pai, porque 'separado' se escreve tudo junto e 'tudo junto' se escreve separado?". De fato, parece uma incongruência.

Seja como for, escreve-se "embaixo" junto e "em cima" separadamente.
Se a palavra "baixo" for adjetivo, então ela será autônoma, como neste exemplo:

Ele sempre se expressa em baixo calão, em baixa linguagem.

De resto, o contrário de "em cima" é "embaixo".

Faça uma visita aos blogs. Terei prazer em recebê-lo. Seja um seguidor. Para acompanhar as publicações, clique na caixa “notifique-me”:
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week!


Maria da Glória Perez Delgado Sanches

42 comentários:

Rosa disse...

Gostei muito desse site ou é blog? olha sempre tenho dúvidas em relação à Língua Portuguêsa, é bonito escrever corretamente, e como hoje fui escrever "embaixo" e bateu a dúvida corri pro Google e lhe encontrei. Excelente, já está nos meus favoritos. Boa sorte sempre.

Rosa

Rosa disse...

Eu outra vez! achei de olhar o seu blog (agora vejo que é um blog)e fiquei pasma, você é uma mulher inteligentíssima e muito estudiosa (um exemplo a ser seguido por todas nós)), parabéns pelo sucesso e muitas glórias em seu caminho. Abraços e muita saúde para que continue sempre disposta a dividir com outros o seu conheciemento.

Rosa

vmariah disse...

Concordo com o q Rosa diz. Sempre venho tirar minhas dúvidas aqui. Obrigada por me ajudar! :o)

Caillean disse...

Muito legal o seu blog concordo com tudo que a Rosa falou pois estava eu encafifada por achar um texto na net escrito "em baixo" separado me vi a procurar no google o correto e encontrei vc.
Parabéns pelo blog.
Ah tb sou fã do prof. Pasquale :)

Anônimo disse...

Sim, sim!!! Obrigada por compartilhar! Adoro dúvidas dissipadas... rs

Sucesso!
Miriã

Diogo disse...

Comcordo com a Rosa quase em tudo, menos quando foi citado "...todas nós...", fazendo mensão às mulheres. Creio que todos nós, tanto homens quanto mulheres, deveriamos nos esfroçar para sermos cultos.

Gleire Ecar disse...

Adooorei! PARABÉNS!!!

Fabiana Farias disse...

E a música da Legião Urbana: " plantas em baixo do aquário"? Do disco Dois da banda. Estava procurando um exemplo para mostrar a forma correta e lembrei dessa música, quando fui conferir no encarte: SEPARADO! Não entendi.

maria da glória perez disse...

Fabiana,
Em atenção ao seu comentário segue a próxima postagem: "Ainda embaixo e em cima".

Guigui disse...

Obrogado ai por tirar essa dúvida;

La Bruja disse...

Além de uma incrível página, um fabuloso perfil, parabéns.

Anônimo disse...

Olá, Glória!
Espero que esteja tudo bem com você. Gostei do seu “blog”. Como li que fez direito, mesmo que tributário, talvez possa me ajudar a sair de uma esparrela em que caí. Minhas dúvidas provavelmente fujam um tanto assim da proposta do seu “blog”.
Por ocasião do falecimento de meu pai, em 25 de dezembro último, dei entrada no processo de inventário em fevereiro. O advogado que cuida desta causa quer declinar dela, ainda que eu já tenha pago o terço inicial dos honorários. Fiquei atônito, pois quero terminar logo esse processo. Em que pese a minha confiança nele ter sido abalada depois disso, não acho justo que eu fique no prejuízo. O contrato de prestação de serviços até hoje ele não me enviou para assina-lo. Todo o combinado entre nós de minha parte foi cumprido. Apesar de herdeiro único, o processo seguiu judicialmente, pois tinha a intenção de custear as despesas do processo com a movimentação de recursos constantes do espólio; tais como conta bancária. Mas hoje penso que talvez eu possa resolve-lo administrativamente. Na época pedi isenção das custas processuais, mas o juiz pediu maiores informações. Não tendo eu vínculos empregatícios, meu advogado sugeriu que eu assinasse uma declaração dele de abertura de mão de seus honorários. Eu estranhei e questionei a legalidade disso, visto que não era verdade. Ele se mostrou contrariado. Apesar do último despacho do juiz demandando mais informações sobre o meu pedido de gratuidade de justiça ter sido feito em 5 de junho, o advogado só me deu ciência disso em 18 de junho dizendo só ter até o dia 19 de junho para responder ao juiz. Alegando ele não ter recebido o meu comprovante de pagamento dos iniciais dos seus honorários, apesar de eu já tê-lo enviado, sugeriu-me uma reunião comigo dia 19 de junho. Me antecipando ao nosso encontro, no dia anterior renviei-lhe por “e-mail” o comprovante de depósito. No dia 19 de junho a secretária ligou-me suspendendo a reunião para o dia 22 de junho. Questionado sobre o prazo para enviar as informações sobre comprovante de renda ao juiz terminar, segundo ele, no dia 19 de junho, respondera-me que o tal prazo do juiz ia até o dia 22 de junho. Até hoje ele não fez mais nenhum contato, apesar das minhas tentativas. Não consigo saber para que lado caminhar. Judicialmente, pedindo gratuidade de justiça, esse processo poderá ser mais lento e caro? Podendo mudar hoje para administrativo, esse processo seria mais rápido e de custo menor? Se for possível, me ajude nessas dúvidas.
Desculpe o texto longo.
Um abraço.
José.

katifloripa disse...

obrigada pelas dicas, tirou as minha dúvidas hahaha então meu bb está com dentes q estão saindo "embaixo" :P

contatos imediatos disse...

Acabo de conhecer o blog através de uma pesquisa que fiz no Google! Tenho muito pra conhecer, mas por hora afirmo que gostei da proposta e da descrição de perfil!

Já sou seguidor e voltarei outras vezes... e não esquecerei mais que "embaixo" se escreve junto!

Abraços,
Apolinário Júnior

maria da glória perez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maria da glória perez disse...

Jose
A concessão do benefício da gratuidade judicial não retarda o andamento do processo (não demorará mais por conta disso) e é ato discricionário do magistrado (ele pode, fundamentadamente, concordar ou negar o benefício).

Saliente-se que a decisão está desatrelada dos honorários advocatícios. É possível obtê-lo, portanto, ainda que o advogado não seja patrocinado pelo Estado.

Judicialmente, quem "fala" nos autos é o advogado. Portanto, só poderá dar andamento à causa se assistido por profissional habilitado.

Intimado a apresentar os comprovantes (em geral cópias das últimas declarações de imposto de renda), existem duas possibilidades: ou o processo foi extinto, sem julgamento do mérito, por falta de pagamento das custas ou ainda aguarda os documentos.

É possível que você mesmo averigue o andamento, consultando-o no Cartório.

Há prazos a cumprir. Não atendidos, perde-se a chance de se manifestar.

Se extinto, cabe entrar com outra ação judicial ou resolver o problema administrativamente (é herdeiro único e maior, capaz, não há testamento), no cartório extrajudicial.

Um detalhe importante: não se assinam declarações inverídicas.

O que se paga? custas (sejam para o cartório judicial ou extrajudicial), imposto sobre o imóvel e honorários (mesmo na via administrativa).

Anônimo disse...

Ola ! Achei muito interessante a sua iniciativa de ajuda em relação à língua portuguesa. A sua explicação é excelente. Clara, objetiva e exemplificada.
É bastante animador encontrar páginas positivas que possui algo à te acrescentar ou então esclarecer.
Parabens !

Letícia disse...

Opa, gostei muito daqui, esses dias entrei em uma discussão amigável sobre gramática com as meninas da faculdade, elas teimaram falando que embaixo não era unido e tive que me calar, pois eram todas com o mesmo argumento!
Acho que amanha vou reclamar a correção, rs... Brincadeira, já são águas passadas, porém agora tenho certeza que estava certa em manter minha convicção nesta pequena palavra.

Maurélio disse...

Olá, pesquisando na internet encontrei o seu blog maravilhoso que será de grande valia para mim.
Sou um poeta amador e tenho certas dificuldades com a língua portuguesa.
Valeu.
Um grande abraço

Márcia Abud D. disse...

Eu vivia em dúvida sobre isso... valeu!

;*ninaflor*; disse...

AMEI seu blog! tirei várias dúvidas :D muito obrigada!

Diguifi disse...

Valeu por essa cara!

arakem disse...

Atenção, acontece que Calão por si só já é baixo, então, baixo calão é um pleonasmo.
É só olhar o significado de calão no dicionário.
No mais, adorei o blog, Parabéns

arakem disse...

Atenção, acontece que Calão por si só já é baixo, então, baixo calão é um pleonasmo.
É só olhar o significado de calão no dicionário.
No mais, adorei o blog, Parabéns

Ribor disse...

O nome do blog não deveria ser "questões vernaculares" ao invés de "vernáculas"? ou tanto faz, muito antes pelo contrário?

maria da glória perez disse...

Tomei de empréstimo, Ribor, por homenagem ao Dicionário de Questões Vernáculas, de Napoleão Mendes de Almeida, que manteve coluna com o mesmo nome.

maria da glória perez disse...

Segundo o Priberam, vernáculo é adjetivo, em seu primeiro significado.

Quando consultamos o dicionário, os primeiros significados têm a qualidade da maior aplicação.

Conforme consultamos as demais significações, temos o menor alcance do termo até sua utilização fora da línguagem padrão.



vernáculo
adj.adj.
1. Próprio do país a que pertence. = nacional, vernáculo
2. Fig. Genuíno, puro (falando-se da linguagem). = vernáculo
3. Correcto!Correto, com pureza no falar, no escrever. = vernáculo
s. m.4. Língua própria de um país.

Anônimo disse...

Ajudou-me bastante! Obrigada!

Anônimo disse...

Obrigado

Anônimo disse...

então é embaixo?

maria da glória perez disse...

Sim. "Embaixo" e não "em baixo".

Roger Santos disse...

Fantástico, ótimo blog, ja virei seguidor e sempre que tiver alguma dúvida gramatical, ja sei onde consultar rs. Obrigado e tenha um ótimo fim de semana. Fique com Deus.

Elisabeth disse...

Oiii. Legal o seu blog e sua história. Também gosto de ler, escrever, compartilhar idéias...da natureza tanto quanto dos espaços urbanos. Faça uma visitinha quando puder no www.artesbighouse, www.cotidianobighouse ou www.perfumesbighouse.Todos blogspot. Beijocas de Elisabeth

jozie disse...

...pobres serão minhas palavras diante de tantos elogios. Até mesmo porque não sei onde se usa virgula ou ponto, vou colocando kakakaka.
Hoje entrei aqui, pois não sabia se, se escrevias em baixo, ou embaixo.
Abraços dessa mais uma fã.

Obrigada.

guibonifacio disse...

Pois é...viva a tecnologia que também nos auxilia dando acesso a informações corretas e ao conhecimento e não só a bobagens generalizadas!

Brisa Meline disse...

Adorei sua forma clara de explicar, além disso, exemplificada...
Ótimo mesmo!!!
Parabéns!!!

Ivan César disse...

Parabéns pelo Blog!

Anônimo disse...

Muito obrigada por tirar mais uma dúvida.

Camila disse...

Adorei seu blog! Também tinha essa dúvida!

Laiane disse...

Ameiiii , tirou a minha dúvida.Obrigada.

Anônimo disse...

Por acaso... "em baixo" escreve-se correctamente em separado, já que são duas palavras diferentes. A mesma coisa é para "em cima".
E não concordo com aquilo do "separado" e "tudo junto", pois se virmos bem, o antónimo de "separado" é "junto" e não "tudo junto". O "tudo" é apenas uma palavra a mais que dá a ideia de muitas coisas (todas).
O que quer dizer que "separado" escreve-se só numa palavra e "junto" também.

Anônimo disse...

muito bom o site

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
Praia, sol, mar... plantas, flores e frutos... a natureza em todas as suas potencialidades. O belo, próximo.