VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

PARTICIPE TAMBÉM DESTE SITE!

MAIS DE 1.820.000 ACESSOS. Muito obrigada, de coração!

ESTE É UM DOS MELHORES E MAIORES BLOGS DE PORTUGUÊS

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

ALVÍSSARAS!

alvíssaras!, significado, dicionário, interjeição, boas novas!, boas notícias
É um termo perfeito para esta época de Natal e festas, na expectativa de um ano melhor.
Alvíssaras é palavra que pode ser utilizada como substantivo ou interjeição.
Quando substantivo, é o prêmio dado àquele que traz boas novidades ou entrega coisa...

FIAT LUX

É uma locução latina da bíblia, que significa "faça-se a luz".

ESTOU "EM FÉRIAS" OU ESTOU "DE FÉRIAS"? POR QUÊ?

Estou de férias ou em férias? Saio de férias ou em férias?
     Não há unanimidade. Se existem gramáticos, como Domingos Paschoal Cegalla, que acentuem estar "de férias" como a expressão correta, segundo a norma culta, outros, a exemplo de Celso Pedro Luft, defendem estar "em férias" como a adequada. Ainda há os que admitam as duas formas como aceitáveis.
     A questão gira em torno da regência das...

terça-feira, 20 de novembro de 2012

AO FIM E AO CABO: SIGNIFICADO

ao fim e ao cabo, significado da expressão, dicionário, no fim de contas, perquirir, afinal, ao final das contas
Existem expressões marcantes: ficam registradas em nossa memória como elementos característicos de determinadas pessoas ou situações vividas (Viver poderia ser traduzido como o preencher de uma caixinha com lembranças). Ao ouvi-las ou lê-las, lembramo-nos imediatamente daquele que carrega essa marca. Assim ocorre, igualmente, quando repetimos tais...

DANO: adjetivo que qualifica a coisa ou o natural, habitante ou cidadão da Dinamarca

Esta aprendi ao acaso. Redigindo um texto, precisei do sinônimo de "dano". 
Prejuízo, estrago... Queria mais. 
Recorri ao dicionário. O primeiro significado que o Priberam elencou para a palavra foi "o elemento de composição 'dano-', do latim, dani, danorum, ou dinamarqueses". Ótimo! Se posso me utilizar de luso-brasileiro, há coerência no uso de dano-dinamarquês.

A novidade estaria um pouco além, depois do desenvolvimento dos significados de "dano" como prejuízo: dano é o adjetivo masculino que qualifica "a coisa ou o natural, habitante ou cidadão da Dinamarca. = DINAMARQUÊS". Aí estava surpresa:

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

IMINENTE X EMINENTE: QUAL A DIFERENÇA?

iminente e eminente, iminência e eminência, diferença, significado
Iminente e eminente são termos adjetivos que não se confundem. 
Iminente  é a qualidade do que está prestes a acontecer, imediato, próximo. Pode ainda significar o que está para cair, por cima ou quase por cima.
Eminente, por seu turno, caracteriza aquilo que é...

domingo, 28 de outubro de 2012

O USO DAS ASPAS

O uso das aspas
As aspas são utilizadas sempre em pares, no início e no final das palavras ou expressões que se pretende destacar, em variadas situações:

1.        Para tratar com ironia a palavra ou expressão em relação ao texto. Especialmente se a ironia recair sobre um único vocábulo existe a opção de, ao invés...

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A POSTERIORI

Para definir a locução latina a posteriori tomo de empréstimo aquelas tão bem apresentadas por Maria Helena Diniz, no seu Dicionário Jurídico, 2ª edição, de 2005. Vamos a elas:
"1. Etimologicamente, significa "segundo as consequências".
2. Argumento segundo as consequências necessárias de uma hipótese ou proposição.
3. Método experimental que advém de consequências ou de fatos observados para a evidência de certas leis ou princípios.
4. Diz-se da lei resultante das necessidades sociais observadas.
5. Diz-se da execução de uma coisa segundo os acontecimentos realizados.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches

Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Conheça mais. Faça uma visita blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, português, poemas e crônicas ("causos"): http://www.blogger.com/profile/14087164358419572567
Pergunte, comente, questione, critique.
Terei muito prazer em recebê-lo.

AVIADO X AVEADO

Não, não é o que parece. Os dois termos são adjetivos, e têm significados muito diferentes.
Aviado significa concluído, despachado, preparado, arranjado. Aviar também significa apressar.
Aveado, por sua vez, tem o significado de adoidado, telhudo, que tem veia de doido, maluco, demente, amalucado.
Vamos às exemplificações?
Aviados os preparativos, estávamos prontos para a viagem.
Avia-te, Pedro, para não te atrasares!
José guardava fama de aveado. Entretanto, era são.
Os aveados, em mímicas extravagantes, denotavam os papéis incorporados.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches

Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Conheça mais. Faça uma visita blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, português, poemas e crônicas ("causos"): http://www.blogger.com/profile/14087164358419572567
Pergunte, comente, questione, critique.
Terei muito prazer em recebê-lo.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O que é ser coquete? Qual o significado do termo?


O que quer dizer coquete?
Coquete tem origem no francês, "coquette". O adjetivo é comumente empregado para qualificar o comportamento sedutor: um olhar, um caminhar, um meneio, ou, ainda, atitudes. 
O coquete procura despertar a admiração das outras pessoas, com garbo, graça, elegância, faceirice ou distinção.
Lembra-se do "olhar 43"? Pois é: pura coqueteria. O sorriso meio de lado? Também. Aliás,  coqueteria ou...

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

SOBRE O USO DA VÍRGULA E O TERMO ETC. (ET CETERA)

ETC é abreviação da locução latina et cetera, que etimologicamente significa "e outras coisas". 
Emprega-se com o sentido de "e outros" (da mesma espécie), "e assim por diante", "e o resto", ou seja, para indicar que outras coisas - extensiva e hodiernamente, também outros animais, outras pessoas - que podiam ser mencionadas devem ser subentendidas.
Assim como antes da conjunção "e" só em raros casos se emprega vírgula, da mesma maneira só raras vezes se emprega vírgula antes do etc., pois essa locução encerra a conjunção "e", razão esta que condena, ainda, o emprego da conjunção antes do etc., sendo errado dizer "...peras, maçãs e etc."
Por conseguinte,

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

AO EMPÓS, EMPÓS DE

como se escreve, significado
É pelos olhos que entra em nós a maior parte das alegrias e tristezas. Os meus, ainda que bastante usados, enxergam bem, e mesmo, em certas circunstâncias, demais.
São, é natural, sujeitos a muitas ilusões; de muitas já fui ao empós, e eram miragens que me levaram ao meio de um deserto onde me alimentei de gafanhotos e lágrimas, tomando sopa de vento, comendo...

FIGURAS DE LINGUAGEM. SILEPSE

Silepse é figura de linguagem por omissão e significa concepção.
Consiste no emprego de certas palavras que concordam com o pensamento e não são regidas pelas regras gramaticais. É a omissão da palavra com que se faz a concordância da oração, dando assim a impressão de discordância.
Subdivide-se em:
silepse de gênero (as palavras não concordam em gênero);
silepse de número (as palavras não concordam em número) e
silepse de pessoa (as palavras não concordam quanto à pessoa).
Exemplos:
Silepse de gênero:
Admitindo a idéia de que eu fosse capaz de semelhante vilania, S.M. foi cruelmente injusto para comigo (Alexandre Herculano, Castas, II)
Vossa Excelência é cuidadoso.
Silepse de número:

FIGURAS DE LINGUAGEM. ZEUGMA

Zeugma é uma figura de linguagem por omissão, pela qual uma palavra, geralmente verbo, expressa em determinada parte do período, é subentendida em outra(s) posterior(es) ou anterior(es) àquela (ver elipse).
Exemplos:
Vieira vivia para fora, para cidade, para a corte, para o mundo; Bernardes, para a cela, para si, para o seu coração (Antonio Feliciano de Castilho, Apud Álvaro Luís e

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

FIGURAS DE LINGUAGEM. RETICÊNCIA

como usar reticências?
Reticência é figura de linguagem por omissão e significa calado.
Consiste em deixar suspenso ou incompleto um pensamento. É a omissão intencional de uma palavra ou oração, geralmente nos provérbios.
Exemplos:
Não quero dizer mais nada... foi inacreditável... Vergonhoso mesmo... como reagirão...
Não esperem nada dele, pois...

FIGURAS DE LINGUAGEM. PROLEPSE

prolepse é uma figura de linguagem
Prolepse é figura de linguagem por omissão,  e ocorre quando, na oração, uma palavra que compreende um todo se subentende em suas partes.
Exemplos:
Jesus e o diabo são pescadores de almas: Jesus, para o Céu; o diabo, para o inferno. (A.D.S. Brito)
OBS.: Não se confunde a prolepse, figura de sintaxe com a prolepse, figura de retórica. Em retórica, a...

FIGURAS DE LINGUAGEM. POLISSÍNDETO

figuras de linguagem: Polissíndeto
Polissíndeto significa muitas ligações. Consiste na repetição de uma conjunção maior número de vezes do que o exige a ordem gramatical. É interessante notar que esta figura dá à ação uma continuidade imediata, necessária à exposição de certos fatos.
Exemplos:
E zumbia e voava, e voava, e zumbia. (Machado de Assis, Poesias Completas)
Aquele corpo ardente que o envolve, e enlaça, e prende, e aperta...

FIGURAS DE LINGUAGEM. POLIPTOTO

Figuras de linguagem: Poliptoto Poliptoto significa em vários modos ou casos.
Consiste na repetição da mesma palavra em um período, tendo funções ou formas diferentes.
Exemplos:
Trabalhar, trabalhei, porém...

FIGURAS DE LINGUAGEM. TMESE

Figuras de linguagem: Tmese Tmese significa corte, divisão.
Consiste na quebra de uma palavra, intercalando outra. É muito comum no futuro do presente e no futuro do pretérito do indicativo.
Exemplos:
Abandonou a mulher na...

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

FIGURAS DE LINGUAGEM. PLEONASMO

Pleonasmo significa redundância, superabundância.
Consiste no emprego de expressões redundantes para dar maior força à frase, para dar graça, ênfase e energia à frase.
É o emprego de palavras aparentemente desnecessárias para a compreensão do texto, mas que serve para reforçá-lo.
Exemplos:
Morrerás morte mil da mão dum forte. (Gonçalves Dias)
A mim falou-me a voz da consciência.
Não fiqueis homem mudo e quedo.
Onde há vergonha e honra, não de pode afirmar, senão o que se vê com os olhos, ou se ouve dos dignos da fé. (Arrais)

Observação:

FIGURAS DE LINGUAGEM. PERÍFRASE

Perífrase é uma figura de linguagem
Perífrase significa dizer por circunlóquio. Consiste no emprego de um rodeio de palavras para exprimir uma coisa. É a substituição de um nome próprio por um rodeio ou circunlóquio. Ou seja, é o uso de muitas palavras para exprimir uma só ideia.
Exemplos:

FIGURAS DE LINGUAGEM. PARONOMÁSIA

Paronomásia significa sobrenome, apelido.
Consiste na repetição de palavras parecidas ou parônimas, isto é, semelhantes no som, porém diversas na significação. É a agnominação.
Exemplos:

FIGURAS DE LINGUAGEM. FIGURAS DE INVERSÃO. PARÊNTESE

Parêntese ou parêntesis significa inserir, pôr dentro.
Consiste na intercalação de uma frase no período ou períodos que se intercalam num texto, formando um sentido à parte. É a colocação de uma oração ou palavras fora do discurso.
Essa intercalação ocorre geralmente entre vírgulas ou entre parênteses. O orador faz uma digressão ou muda o tom da voz ou ainda alerta sobre essa intercalação.
Exemplos:

FIGURAS DE LINGUAGEM. PARALELISMO

Paralelismo significa que está ao lado.
Consiste em repetir um mesmo pensamento, usando outras palavras ou com modificações mínimas, dando ao leitor a ideia de insistência ou repetição continuada com o objetivo de fazê-lo reter com mais facilidade. É simetria entre duas ou mais coisas, comparável ao paralelismo...

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

FIGURAS DE LINGUAGEM. PARÁFRASE

Paráfrase significa desenvolvimento.
Consiste na explanação de um pensamento ou de um texto de alguém, mantendo-lhe as ideias originais. Isso pode ocorrer até em se tratando de um livro ou de um poema.
É, em linhas gerais, uma tradução ou copidescagem, que imita, ampliando ou...

FIGURAS DE LINGUAGEM. PARADOXO

Paradoxo significa opinião oposta à comum.
Consiste no emprego de expressões que contêm verdades ditas de forma oposta e aparentemente errôneas, isto é, que fogem à opinião geral. Parece contrário ao comum. Não se deve confundir com antítese.
Exemplos:

FIGURAS DE LINGUAGEM. ONOMATOPEIA

figuras de linguagem: onomatopeia
Onomatopeia significa fazer um nome, uma palavra.
Consiste no emprego de palavras ou nomes que imitam o som natural da coisa significada, de vozes de animais.
Deve-se ter em mente que toda onomatopeia fundamenta-se no som...

FIGURAS DE LINGUAGEM. IRONIA

Figura de realce, ironia significa zombar, gracejar.
Consiste no uso de palavras ou de expressões que, pelo contexto e até pela sua entoação, produzem um efeito contrário daquilo que se diz ou escreve.
É a enunciação de um pensamento com palavras que lhe são contrárias.
Trata-se de um recurso com que geralmente se acusa ou insulta alguém, tendo por objetivo atingir o "ponto fraco" do adversário e obter uma reação.
Às vezes, a ironia é tão sagaz e provocativa que se torna sarcasmo 
Exemplos:

FIGURAS DE LINGUAGEM. LITOTES

Litotes significa simplicidade.
Consiste no emprego de poucas palavras com a intenção de dizer mais ou subentender outras.
É um modo de afirmação por meio da negação do contrário.
Exemplos:

sábado, 25 de agosto de 2012

FIGURAS DE LINGUAGEM. INTERROGAÇÃO

Interrogação é uma palavra que vem do latim interrogare (interrogar).
Consiste no uso de perguntas cuja resposta é conhecida de todos ou cuja resposta é dada pelo orador ou escritor. Esta figura é também de prolepse (ver prolepse). Realça o pensamento e leva o leitor a refletir sobre algo inquestionável.
Exemplos:
Para onde

FIGURAS DE LINGUAGEM. IDIOMATISMO

Idiomatismo significa próprio, peculiar.
Consiste no emprego de certas palavras ou expressões de sentido próprio e peculiar de uma língua, ordinariamente de caráter familiar. Na Língua Portuguesa há várias palavras ou expressões idiomáticas.
Exemplos:
Guri, peço

FIGURAS DE LINGUAGEM. HIPÉRBATO

figuras de linguagem: Hipérbato
Hipérbato significa transgredir, passar.
Consiste na inversão até certo ponto exagerada da ordem dos termos na frase, sem contudo tirar-lhe a clareza. Se tal ocorrer, deixa de ser figura e passa a ser um vício de linguagem.
Exemplos:
Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
(Osório Duque-Estrada, Hino Nacional Brasileiro);
Não é que...

FIGURAS DE LINGUAGEM. HENDÍADE

Exemplos de figuras de linguagem: Hendíade ou hendíadis
Hendíade ou hendíadis significa um em dois, um sentido em dois.
Consiste no emprego de dois substantivos unidos por coordenação, no lugar de um substantivo e um adjetivo ou de um complemento com a preposição de. Exprime uma ideia...

FIGURAS DE LINGUAGEM. GRADAÇÃO

Gradação significa caminho, marcha, andamento.
Consiste na amplificação ou na progressão ascendente de uma série de idéias ou numa escala descendente. É o mesmo que clímax.
Exemplos:
Tão dura, tão áspera, tão injuriosa palavra é um Não (Padre Vieira, em Serões, II)
Não já lutando, mas rendido, enfermo, prostrado, desfalecido, morrendo, morto.

Observação: também consiste na concatenação dos membros de um período de maneira que cada um comece pela última palavra do anterior.
Exemplo:
O convívio

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

SALVADO OU SALVADOS


O substantivo "salvado" (no singular), é utilizado para o bem salvo do sinistro, nos casos de perda total.
No Brasil utilizamos "salvados", no singular, significando o conjunto de bens que restaram de um sinistro, seja um acidente com perda total, incêndio ou naufrágio.

No singular, salvado é utilizado na História do Direito para aquele que conseguia provar sua inocência, estando isento de crime ou culpa.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

FIGURAS DE LINGUAGEM. EUFEMISMO

Exemplo de figura de linguagem é o Eufemismo
Eufemismo significa palavra de bom augúrio, branda.
Consiste no emprego de palavra ou expressão branda, suave, polida, no lugar de outras comumente duras, grosseiras ou desagradáveis.
Por exemplo:
Foi naquela curva que encontrou o ponto final de sua vida (morreu).
Bastou o...

domingo, 5 de agosto de 2012

FIGURAS DE LINGUAGEM. EPIZEUXE OU REDUPLICAÇÃO

Exemplo de figura de linguagem: Epizeuxe ou epizêuxis
Epizeuxe ou epizêuxis significa ligação, ligação pela repetição de uma palavra.
Consiste na repetição de uma palavra sem outras intermediárias, para amplificar, para exprimir compaixão ou para exortar. É a repetição de uma palavra seguidamente.
Exemplos:
Vocês, vocês grevistas é que não sabem...

FIGURAS DE LINGUAGEM. EPÍSTROFE

Exemplo de figura de linguagem é a Epístrofe
Epístrofe significa volta.
Consiste na repetição de palavra do fim de diversas orações do mesmo período.
Pode ficar mais fácil com os exemplos:
Nunca morrer assim!/Nunca morrer num dia/Assim!de um sol assim! (Olavo Bilac, Poesias, p.170)
Tudo acaba com a morte, e tudo se acaba com a morte, até mesmo a morte. (Vieira)
Aquino era...

FIGURAS DE LINGUAGEM. EPANALEPSE

Exemplos de figura de linguagem: Epanalepse
Epanalepse significa repetição.
Consiste na repetição de uma frase à guisa de estribilho ou na repetição de uma palavra ou de palavras no meio de frases seguidas.
Exemplos:
Divertem-nos...

FIGURAS DE LINGUAGEM. EPANADIPLOSE

Epanadiplose significa tornar a trazer.
Consiste em terminar uma frase com a mesma palavra com que começou, isto é, na repetição de uma palavra no começo e no fim de uma frase ou de um verso.
Exemplos:
Todas bailarinas, ótimas bailarinas todas.
Rosa, a desabrochar,

FIGURAS DE LINGUAGEM. ELIPSE

Elipse é uma das figuras de linguagem por omissão. Significa falta.
Consiste na omissão de uma ou mais palavras sem prejuízo da clareza de sentido ou ordem da frase. São facilmente subentendíveis pelo sentido.
Exemplos:
No Líbano

FIGURAS DE LINGUAGEM. DIÁCOPE

o que é diácope? exemplos de figuras de linguagem
Diácope significa interrupção, pausa, suspensão.
Consiste na repetição de uma mesma palavra ou muito semelhante, pondo outra ou outras, diferentes - de permeio.
Exemplos:
Dargo, o valente Dargo, a quem na guerra ninguém...

FIGURAS DE LINGUAGEM. CATACRESE

Catacrese é o emprego quase que indevido de um termo.
É a aplicação de um termo figurado por falta de termo próprio.
Exemplos: pernas da mesa, mão de pilão, embarcar num trem.
Observação:

FIGURAS DE LINGUAGEM. ASSÍNDETO OU ASSÍNDETON

Assíndeto é figura de linguagem por omissão que significa sem ligação.
Consiste na supressão de elementos conectivos, preposições e conjunções entre frases ou entre partes da mesma frase, com o objetivo de tornar as orações mais incisivas. É, pois, o uso de orações justapostas.
Exemplos:
Os gestos

FIGURAS DE LINGUAGEM. APÓSTROFE

Apóstrofe significa fuga, afastamento.
Consiste na invocação (vocativo) ou interpelação de pessoa, animal ou coisa presente ou ausente, real ou imaginária.
Exemplos:
"Pequei,

FIGURAS DE LINGUAGEM. ANTONOMÁSIA

Antonomásia significa chamar com nome diferente. Consiste na substituição de um nome próprio por um comum. Essa substituição se dá ainda por expressões perifrásticas onde ocorre a aproximação entre o símbolo (ver: símbolo) e o simbolizado, quer regional quer universalmente conhecidas.
Exemplos:
O espetáculo?

FIGURAS DE LINGUAGEM. ANTÍTESE

Antítese significa opor-se, contrariar.
É uma figura de linguagem de realce, que estabelece contradição entre duas idéias. Também se denomina entimenaConsiste no argumento de dois pensamentos ou expressões opostas, com o objetivo de fazer sobressair uma pela outra, aproximando-os. As expressões ou palavras são de sentido diferente.
Exemplos:
Tu és Caldas,

FIGURAS DE LINGUAGEM. FIGURAS DE INVERSÃO. ANÁSTROFE, SÍNQUISE E HIPÉRBATO

exemplos de figura de linguagem: sínquise hipérbato anástrofe
São três figuras de linguagem que têm seus significados ligados a revirar, transformar, por em desordem, à confusão.
A anástrofe consiste na inversão da ordem natural das palavras correlativas, ou seja, é a transposição da ordem analítica, pela qual os complementos se antepõem à palavra a que completam. É a transposição dentro de...

FIGURAS DE LINGUAGEM. ANÁFORA

o que é anáfora? como usar
Anáfora significa petição, relação. Consiste na repetição de uma mesma palavra no princípio de cada frase ou de elemento da frase. É a repetição de mesma palavra o princípio de várias orações, pertencentes ao mesmo...

FIGURAS DE LINGUAGEM. ANADIPLOSE

anadiplose é
Anadiplose significa reduplicação.
Consiste no emprego de uma mesma palavra no término de um verso ou frase e no início de outro. Assim, um começa com a última palavra do outro. Ou seja, consiste em principiar as orações ou versos pela última palavra dos antecedentes.
Exemplos:
Quem não alimenta lá no fundo uma fantasia; fantasia que preencha o vazio da rotina; rotina que cansa...
Da ociosidade nasce...

FIGURAS DE LINGUAGEM. ANACOLUTO

uso anacoluto nas seguintes situações
Anacoluto significa inconsequente.
É uma das maneiras de estruturar uma frase. Consiste no desvio das formas habituais de estruturação frasal: o autor se afasta e continua, como se estivesse começando um novo período, deixando a frase incompleta ou sem concordância com o conjunto. O anacoluto é quase um aspecto emotivo. Ou seja: interrompe-se o...

domingo, 29 de julho de 2012

A PAR OU AO PAR

A PAR

A expressão tem o sentido de conhecimento de alguma coisa, de estar inteirado sobre um assunto ou fato:
Jaqueline está a par do que acontece no Planalto.
Estou a par da mudança na diretoria...

À CUSTA DE OU ÀS CUSTAS DE

Escrevo à custa de ou às custas deÀs custas de muito estudo, Amanda passou no vestibular.
Afrânio alcançou o resultado desejado às custas de muito trabalho.
Genivaldo vive às custas do pai.

A expressão "às custas de" popularizou-se. Entretanto, a sua...

EMIGRAR OU IMIGRAR

Como se fala: imigrar ou emigrar?
Os verbos emigrar e imigrar, assim como migrar, os substantivos migração, emigração ou imigração e os adjetivos migrante, emigrante e imigrante são utilizados para a mudança de país ou de região, dentro...

RECORRENTE

Recorrente é, hoje, uma palavra da moda.
Basta folhear uma revista, um jornal, e a palavrinha está lá. Assim, também, verificamos no noticiário.
No entanto, podemos verificar que a repetição do termo não encontra sempre o mesmo significado.
O que dizem os dicionários?
Segundo o Priberam (1), recorrente significa:
1. Que recorre.
2. Anat. Que parece retroceder ou voltar para a sua origem.
3. Mat. Diz-se de uma série de termos em que o coeficiente de cada um se compõe dos coeficientes de certo número de termos precedentes combinados segundo uma certa lei.
s. 2 gén.
4. Dir. Pessoa que recorre ou interpõe recurso de certa decisão judicial.
Se rechaçarmos os significados relativos à anatomia e à matemática, restam os que se referem a recurso. Estes ainda não compreendem o sentido usual (usado no Brasil) da palavra.
O Michaelis (2) estende o seu sentido:
"que volta para a sua origem ou que aparece depois de haver desaparecido. 3 Que retorna após intermissões: Febre recorrente. 4 Anat Diz-se de vários nervos e ramos de vasos nos braços e pernas, que se estendem ou voltam em direção oposta à sua trajetória anterior. 5 Entom Diz-se da vênula de uma nervura, que volta à nervura principal".
Estamos chegando perto. Se novamente repelirmos os significados técnicos, temos:
1. febre recorrente;
2. que volta para a sua origem ou que aparece depois de haver desaparecido
3. que retorna após intermissões.
Se temos a febre recorrente, temos também outros tipos de febre adjetivadas:
A febre contínua permanece acima do normal, e é comum em casos de pneumonia.
Na febre remitente há hipertermia diária, com variações acima de um grau.
Há a febre intermitente, em que a hipertermia é interrompida por períodos de temperatura normal, característica da malária.
E, por fim, há a febre recorrente, que caracteriza-se por períodos de temperatura normal que dura dias, seguido de elevações variáveis da temperatura; são encontradas por exemplo nos portadores de neoplasias malignas.

(1) http://www.priberam.pt
(2) http://michaelis.uol.com.br

domingo, 22 de julho de 2012

FAX, FAXE, FACSIMILE

Qual a forma correta? FAX, FAXE, FACSIMILE
O termo fax e faxe são abreviaturas do nome com o qual foi originalmente designado o aparelho de telecomunicação utilizado para a transferência remota de documentos por intermédio da rede telefônica: facsimile.
Segue o mesmo exemplo o termo...

sexta-feira, 20 de julho de 2012

EXPRESSAMENTE, EXPRESSO, DE MODO EXPRESSO

É comum que se confunda "expressamente", "expresso", "de modo expresso" com aquilo que esteja "expressado" em um texto escrito.
Entretanto, os termos em análise têm relação com aquilo que não está subentendido, o que é exposto sem deixar dúvidas, claramente, seja na linguagem oral ou escrita.
Essa lição nos foi dada (a nós, turma de 2008 da FDSBC), em uma aula do professor Pimenta (em seguida diretor da faculdade) no primeiro ano.
Assim, podemos entender os exemplos:

sábado, 14 de julho de 2012

OBRIGADO OU OBRIGADA? COMO SE ESCREVE? COMO SE FALA? QUAL A DIFERENÇA? CURIOSIDADES DO PORTUGUÊS


O correto é: obrigado ou obrigada?

COMO SE ESCREVE, COMO SE FALA, GRATIDÃO, CONCORDA COM, MASCULINO, FEMININO

Quando utilizados a fórmula "obrigado", "grato", nos mostramos reconhecidos devedores de uma obrigação para com alguém.

Não por menos, os dicionaristas registram o termo como a expressão daquele que se sente devedor por ter sido alvo de uma atenção ou de um favor, quando...

terça-feira, 10 de julho de 2012

VERBO

O que é verbo? como se classifica
É a palavra dinâmica que denota ação, estado e fenômeno, flexionando-se em tempo, modo, número, pessoa e voz.
O eremita procurou a montanha, encerrou-se numa choupana, duvidou da própria existência e descobriu o sentido das coisas.
Ventava, nevava e fazia muito frio.

CLASSIFICAÇÃO
Quanto à conjugação, os verbos...

segunda-feira, 9 de julho de 2012

DEBALDE, BALDADO, EMBALDE

Debalde é advérbio que significa inutilmente, em vão, embalde.
O mesmo sentido tem o adjetivo baldado: aquilo que se baldou, o frustrado, inútil, malogrado.
Baldar, por sua vez, é verbo, que significa frustrar, inutilizar, enganar,...

segunda-feira, 2 de julho de 2012

LOCUÇÕES

À BEÇA
No "Dicionário de Questões Vernáculas" o professor Napoleão Mendes de Almeida comenta a locução.
À beça significa muito, em grande quantidade, em grande cópia, à bruta. É substantivo de gíria e só se emprega nessa locução, que se encontra no vocabulário oficial de Portugal e no do Brasil, Exemplos: 
O panetone de Maria é bom à beça. Significa dizer: O panetone de Maria é muito bom.
Veja o filme novo desse diretor. É bom à beça. Ou seja: Veja o filme novo desse diretor. É muito bom.


A FIM DE X AFIM
Napoleão Mendes de Almeida comenta na mesma obra o mau uso da locução prepositiva "a fim de". Escreve-se com os elementos separados e não se confunde com afim, adjetivo que significa próximo, aderente, conexo.
É um despropósito dizer: "Estou a fim de ir a festa de Marlene." Isto porque apesar de "a fim de" equivaler a "para", tem o significado de "com o fim de", como é o caso de "saiu para tomar ar" (com o propósito de).
Digo, pois, "Joana trabalho duramente a fim de obter a promoção ora alcançada" (com o propósito de, com o intento de, almejando a).
Quanto ao adjetivo afim, significa análogo, idêntico, semelhante, em oposição a diferente, distinto, oposto. Também é utilizado - ainda como adjetivo - no caso de parentesco por afinidade e com o significado de partidário, amigo - neste último caso, na qualidade de substantivo. Tanto na qualidade de adjetivo como na de adjetivo, afim admite a forma plural afins.
Dessa maneira, é correto dizer.
Eles são almas afins.
O Decreto nº 21.688 /2000, do Distrito Federal, em seu art. 24 , § 2º , veda a participação de cônjuge ou de parente de candidato, consangüíneo ou afim, até o terceiro grau, inclusive. 


A DURAS PENAS
Locução que significa "com grande dificuldade", "enfrentando grandes obstáculos", "com muito sacrifício".
A duras penas conseguiu formar-se em medicina.
Criou o seu filho sozinha, a duras penas.


E POUCO, E TANTO
As duas locuções associam-se a uma unidade de medida, oficial ou não: dia, hora, ano, quilo, etc., traduzindo uma aproximação indefinida para menos ou para mais:
Comprei dois quilos e pouco de tomates (pouco mais do que dois quilos).
Comprei dois quilos e tanto de tomates (quase três quilos).
Ela carregou três cestos e pouco de flores (pouco mais do que três cestos).
Ela carregou três cestos e pouco de flores (quase quatro cestos completos).
Cheguei em casa às três e pouco (três horas e cinco minutos, três horas e quinze minutos, três horas e vinte minutos). 

PRONOME: DEFINIÇÃO, ESPÉCIES. PESSOAIS, DE TRATAMENTO, POSSESSIVOS, DEMONSTRATIVOS, INDEFINIDOS, INTERROGATIVOS, RELATIVOS, SUBSTANTIVOS E ADJETIVOS

O que é pronome, classificação dos pronomes, espécies. É a palavra variável que substitui o nome ou a ele se refere como pessoa do discurso: Alguém mandou flores em meu nome e ela nem quis vê-las.

ESPÉCIES DE PRONOMES

pessoais
possessivos
demonstrativos
indefinidos
interrogativos
relativos

PESSOAIS

Referem-se às pessoas do discurso. Podem ser...

BASTANTE

Já tenho o bastante. Aquela menina é bastante bonita. Aquela menina é bonita o bastante. Comi o bastante. Sai da casa dela bastante satisfeita. Hoje andamos bastante. 
Em regra, bastante significa "o que satisfaz". É adjetivo formado pelo verbo bastar mais o sufixo ante). Assim, bastante não é muito nem pouco. É... bastante, satisfatório. Aquilo que basta.
Por exceção, bastante pode significar grande quantidade ou intensidade. Entretanto, ainda neste caso, o "muito" diferencia de "pouco": Está bastante calor. Fiquei bastante satisfeita. 

ADJETIVO

Adjetivos: classificação, plural, comparativo, locução adjetiva, adjetivo pátrio, superlativo
É a palavra que acompanha o substantivo, denotando qualidade, propriedade ou estado do ser.
Divide-se em:
explicativo - qualidade essencial, inerente ao ser: água mole, pedra dura, homem mortal, cientista falível.
restritivo - designa qualidade ou propriedade acidental do ser: água...

quinta-feira, 28 de junho de 2012

AGORA É TARDE. INÊS É MORTA!

o que significa a expressão ines é morta?
Aconteceu da mísera e mesquinha, que despois de ser morta foi Rainha
                                                                       (Luís de Camões)


"Agora é tarde, Inês é morta!" A expressão, tantas vezes ouvida e repetida, tem origem em um romance que se perde no tempo, entre Dom Pedro, de Portugal, herdeiro da Coroa e filho de Dom Afonso, e Inês de Castro, filha bastarda de um notável cavaleiro galego, primo de Dom Pedro, com a portuguesa Aldonza Suárez de Valladares.
Dom Pedro não consegue se furtar a casar-se com Constança, em união arranjada. Entretanto, apaixona-se pela bela Inês, de loiros cabelos e olhos verdes.
Morta Dona Constança, o romance que era mantido às escondidas passa a ser aberto e morarem os amantes na companhia um do outro.
Contrário à união, Dom Afonso decide pela morte da amante do filho. Em 1355 foi degolada Inês (diz-se, na frente de seus filhos, netos do rei) e seu corpo fora levado à igreja de Santa Clara.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

CLASSES DE PALAVRAS. SUBSTANTIVO.

Classificação dos substantivos, diminutivo, aumentativo, flexão
CLASSES DE PALAVRAS
VARIÁVEIS
substantivo, adjetivo, pronome, verbo, artigo, numeral
INVARIÁVEIS
advérbio, preposição, conjunção, interjeição 

SUBSTANTIVO
É a palavra com que se nomeiam seres ou objetos, ações, estados ou qualidades.

CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS
COMUNS
Nomeiam seres da...

terça-feira, 26 de junho de 2012

REGRAS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA

Como acentuar palavras. proparoxítonas, oxítonas, paroxítonasPROPAROXÍTONAS
Todas são acentuadas: esplêndido, técnicas, música.

PAROXÍTONAS
UM (UNS): álbum, fóruns
X: fênix, ônix
U (US): bônus, ônus
R: repórter, éter
I (IS): tênis, júri
PS: bíceps, fórceps
N: hífen, líquen, elétron
ÃO (ÃOS): órgão, órfãos
L: possível, viável
à (ÃS): ímã, órfãs
ONS: elétrons, íons
ATENÇÃO: ENS não são acentuadas
Ditongos orais: espontâneo, ódio.

OXÍTONAS...

ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS

processos de formação das palavras: desinência, composição, hibridismo
RADICAL
É a parte invariável da palavra. O radical irmana e dá a base comum da significação. Chamamos cognatos aos termos que apresentam o mesmo radical. Como exemplo, temos guerra, guerrilha, guerreiro, guerrilheiro, etc.

DESINÊNCIA:
a) nos nomes (substantivos e adjetivos) e em certos pronomes, indica o gênero (masculino ou feminino) e o número (singular ou...

quarta-feira, 20 de junho de 2012

COMO FALO? COMO ESCREVO? IMBIGO OU UMBIGO? BENEFICENTE OU BENEFICIENTE? MENDIGO OU MENDINGO? ELETRICISTA OU ELETRICISTA? EXTRA(Ê) OU EXTRA(É)? GRATÚITO OU GRATUÍTO? JUIZ, JUÍZES, JUÍZA, JUÍZAS? VIAGEM OU VIAJEM? MEIO DIA E MEIO OU MEIO DIA E MEIA? DE QUE OU DE QUÊ? RÚBRICA OU RUBRICA? RÉPTIL OU REPTIL? PROJÉTIL OU PROJETIL? CÁLIX OU CÁLICE? APÊNDIX OU APÊNDICE? CINCOENTA OU CINQUENTA? CATORZE OU QUATORZE? ...

beneficente ou beneficiente? mendigo ou mengindo? imagem: pensando.mgpds.jpg.http://www.blogger.com/profile/14087164358419572567

Como se escreve viagem? Como falo: a dengue ou o dengue, rubrica ou rúbrica? São tantas as dúvidas, complexo o idioma. Como falo? Como escrevo?


IMBIGO, EMBIGO OU UMBIGO? 
     É até engraçado falar sobre isto. 
     Entretanto, de tanto ouvir, não posso deixar de comentar.
     Diz-se umbigo e não imbigo. 
     Imbigo não existe em português.

COMO FALO? COMO ESCREVO? IMBIGO OU UMBIGO? BENEFICENTE OU BENEFICIENTE? MENDIGO OU MENDINGO? ELETRICISTA OU ELETRICISTA? EXTRA(Ê) OU EXTRA(É)?  GRATÚITO OU GRATUÍTO?  JUIZ, JUÍZES, JUÍZA, JUÍZAS? VIAGEM OU VIAJEM? MEIO DIA E MEIO OU MEIO DIA E MEIA? DE QUE OU DE QUÊ? RÚBRICA OU RUBRICA? RÉPTIL OU REPTIL? PROJÉTIL OU PROJETIL? CÁLIX OU CÁLICE? APÊNDIX OU APÊNDICE? CINCOENTA OU CINQUENTA? CATORZE OU QUATORZE? ...BENEFICENTE OU BENEFICIENTE?
     O termo correto é beneficente. Beneficiente não existe. Não, mesmo.

MENDIGO OU MENDINGO?

GRAFIA: EMPREGO DO G, J, S, X, Z, C, Ç, I

quando uso G, J, S, X, Z, C, Ç, I
EMPREGO DO G
1) nos vocábulos terminados por -gem, -ege: garagem, virgem, frege.
2) nos vocábulos terminados por -gio; pedágio, régio, refúgio.
3) nos verbos terminados em -ger, -gir: proteger, convergir.
4) nos derivados de palavras que apresentam g no radical: vertiginoso...

segunda-feira, 18 de junho de 2012

DECERTO X DE CERTO

DECERTO X DE CERTO
DECERTO – Quando escritos juntos, os termos “de” e “certo” formam o advérbio “decerto”, que significa com certeza, certamente, por certo, sem dúvida.
Assim, pois, pode-se exemplificar com:
Decerto que Maitê sabia o que estava fazendo.
Decerto que não disse a Elisabete sobre aquele nosso segredo.
Decerto que Rômulo se sairia bem no...

domingo, 10 de junho de 2012

ENCONTROS VOCÁLICOS


1. DITONGO
Caracteriza-se pela reunião de semivogal e vogal, ou vice-versa, na mesma sílaba.
De acordo com a disposição e a sonoridade de seus elementos, o ditongo classifica-se em:
a) Crescente: formado por semivogal e vogal:
quase/kwázi/; pária/párya/; cárie/kárye/.
b) Decrescente: formado por vogal e semivogal: conclui/kõkluy/; mau/maw/; vai/vay/.
c) Oral: o som é expelido totalmente pela boca: quase, pária, cárie, pai, vai, mau, fui.
d) Nasal: o som é expelido parcialmente pelas fossas nasais: mãe, quando, tem, muito, falam.
Observação: tem/t~ey/; falam/fálãw/.

2. TRITONGO
Caracteriza-se pela reunião de semivogal, vogal e semivogal, na mesma sílaba.
Quanto à sonoridade, o tritongo pode ser:
a) Oral: iguais, averigueis, delinquiu, averiguou;
b) Nasal:

NOÇÕES DE FONÉTICA

fonema é a unidade sonora
FONEMA
É a menor unidade sonora distintiva articulada pela voz humana.
É importante não confundir "fonema" com "letra". Um mesmo fonema pode ter várias representações gráficas, como por exemplo: o fonema /s/ é representado por "c" em cinema, cego; por "x" em sintaxe; por "ç" em...

sábado, 9 de junho de 2012

PRONOMES DE TRATAMENTO

pronomes de tratamento: quando usar
1. AUTORIDADES DE ESTADO

Civis
Pronome de tratamento
Abreviatura
Usado para
Vossa Excelência
V. Ex.a
Presidente da República, Senadores da República,
Ministro de Estado, Governadores, Deputados Federais e
Estaduais, Prefeitos, Embaixadores, Vereadores, Cônsules,
Chefes das Casas Civis e Casas Militares
Vossa Magnificência
V. M.
Reitores de Universidade
Vossa Senhoria
V. S.ª
Diretores de Autarquias Federais, Estaduais e...

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog