VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

PARTICIPE TAMBÉM DESTE SITE!

MAIS DE 1.780.000 ACESSOS. Muito obrigada, de coração!

ESTE É UM DOS MELHORES E MAIORES BLOGS DE PORTUGUÊS

terça-feira, 5 de junho de 2012

BRASILEIRO - SOBRE O SUFIXO -EIRO (POR QUE NÃO BRASILIENSE OU BRASILIANO?)

brasileiro e o sufixo eiro, profissão, naturalidade, origem
Brasileiro é das únicas palavra em português que carregam o sufixo "eiro" e significa origem, naturalidade.
Para explicar o porquê, é preciso recorrer à história e à origem do termo.
Consultando o dicionário*, podemos encontrar a definição do termo brasileiro como sendo:
brasileiro 


adj. 1. Relativo ou pertencente ao Brasil.


s. m.

2. Natural, habitante ou cidadão do Brasil.


3. Português que residiu no Brasil e que regressou trazendo mais ou...
menos haveres.

4. Homem rico.
Após a "descoberta" do Brasil, os portugueses vinham para explorar a terra nova. Como profissão, arte, ofício, ocupação, especialidade, destino. Por isso, brasileiro acompanha as demais palavras com a mesma terminação, que se relacionam com o ofício ou ocupação de explorar o Brasil.
O sufixo -eiro pode ser encontrado em palavras como: 
profissões: camareiro, tintureiro, padeiro, marceneiro, carpinteiro, serralheiro, engenheiro, banqueiro. 
ocupação ou ofício: fuzileiro,  fogueteiro. 
destinação, uso ou costume: formigueiro, banheiro, companheiro, maconheiro, matreiro, rotineiro.
Por isso também o quarto significado do termo: homem rico. Aquele que fez a América, na exploração do Brasil.

Em comentário a esta postagem temos registrado que aquele que nasce em Campinas, no Estado de São Paulo, é Campineiro. Portanto, brasileiro não é a única palavra cujo "eiro" designa origem.


Tem razão o nosso amigo e agradeço o comentário. Campineiro é palavra que designa coisas ou pessoas relativas ao município de Campinas.
Entretanto, as exceções justificam a regra, não a negam, vez que o termo "brasileiro" tem origem histórica.


http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=brasileiro


deixe um comentário. SEMPRE É POSSÍVEL MELHORAR.

Obrigada pela visita!
QUER RECEBER DICAS? SIGA O BLOG.


Seja leal. Não copie, compartilhe.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Respeite o direito autoral.
Gostou? Clique, visite os blogs, comente. É só acessar:

BELA ITANHAÉM

TROCANDO EM MIÚDOS

"CAUSOS": COLEGAS, AMIGOS, PROFESSORES

GRAMÁTICA E QUESTÕES VERNÁCULAS
PRODUÇÃO JURÍDICA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (O JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS)

e os mais, na coluna ao lado. Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Um abraço!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches 

11 comentários:

  1. Quem nasce em Campinas/SP é campineiro, o que significa que brasileiro não é a única palavra cujo "eiro" designa origem.

    ResponderExcluir
  2. Tem razão. Campineiro é palavra que designa coisas ou pessoas relativas ao município de Campinas.
    Entretanto, as exceções justificam a regra, não a negam, vez que o termo "brasileiro" tem origem histórica.

    ResponderExcluir
  3. Professora, de duvida sincera, e de puro coração lhe digo, sou amante da erva, ( e nao farei apologia é claro) porem gostaria de tirar uma duvida, o termo maconheiro é usado de forma depreciativa ou apenas de forma cultural? Pois, a historia do Brasil nos mostra que o sufixo -eiro representa "identidade sobre determinado local" uma ideia de presença, de posse, por isso os portugueses residentes no brasil eram chamados de brasileiros, possuidores, ""donos"" do brasil , logo, o termo maconheiro é usado atualmente como remetente do passado em que o pais se via em busca excessiva pelo fim do uso da maconha pelos escravos, ou é atualmente usado apenas como um termo designativo, estilizado e esquecido do passado do pais?

    ResponderExcluir
  4. depreciativa ou apenas de forma cultural? Pois, a historia do Brasil nos mostra que o sufixo -eiro representa "identidade sobre determinado local" uma ideia de presença, de posse, por isso os portugueses residentes no brasil eram chamados de brasileiros, possuidores, ""donos"" do brasil , logo, o termo maconheiro é usado atualmente como remetente do passado em que o pais se via em busca excessiva pelo fim do uso da maconha pelos escravos, ou é atualmente usado apenas como um termo designativo, estilizado e esquecido do passado do pais?

    ResponderExcluir
  5. depreciativa ou apenas de forma cultural? Pois, a historia do Brasil nos mostra que o sufixo -eiro representa "identidade sobre determinado local" uma ideia de presença, de posse, por isso os portugueses residentes no brasil eram chamados de brasileiros, possuidores, ""donos"" do brasil , logo, o termo maconheiro é usado atualmente como remetente do passado em que o pais se via em busca excessiva pelo fim do uso da maconha pelos escravos, ou é atualmente usado apenas como um termo designativo, estilizado e esquecido do passado do pais?

    ResponderExcluir
  6. depreciativa ou apenas de forma cultural? Pois, a historia do Brasil nos mostra que o sufixo -eiro representa "identidade sobre determinado local" uma ideia de presença, de posse, por isso os portugueses residentes no brasil eram chamados de brasileiros, possuidores, ""donos"" do brasil , logo, o termo maconheiro é usado atualmente como remetente do passado em que o pais se via em busca excessiva pelo fim do uso da maconha pelos escravos, ou é atualmente usado apenas como um termo designativo, estilizado e esquecido do passado do pais?

    ResponderExcluir
  7. depreciativa ou apenas de forma cultural? Pois, a historia do Brasil nos mostra que o sufixo -eiro representa "identidade sobre determinado local" uma ideia de presença, de posse, por isso os portugueses residentes no brasil eram chamados de brasileiros, possuidores, ""donos"" do brasil , logo, o termo maconheiro é usado atualmente como remetente do passado em que o pais se via em busca excessiva pelo fim do uso da maconha pelos escravos, ou é atualmente usado apenas como um termo designativo, estilizado e esquecido do passado do pais?

    ResponderExcluir
  8. Olá, Matheus, boa noite!

    É interessante a sua comparação. Entretanto, não há relação entre os dois termos, a despeito de apresentarem o sufixo "eiro". Brasileiro surgiu muito antes do termo se relacionar a uma nação. Maconheiro é aquele que usa ou vende maconha.

    ResponderExcluir
  9. Matheus,

    Hoje, o termo maconheiro é utilizado de forma pejorativa. A princípio, é aquele que usa ou vende maconha, não remetendo a qualquer atividade a um passado escravocrata.
    Popularmente, é utilizado para os consumidores da droga. Como o consumo é reprimido por lei e era a droga mais consumida, o sentido se estende aos consumidores de drogas, de forma pejorativa.

    ResponderExcluir
  10. Quer dizer que se nasci no Brasil em 1965, significa que nunca fui brasileiro, não sou brasileiro e jamais serei brasileiro. Pois nunca ROUBEI pau-brasil.
    Brasileiro: nome da profissão do ladrão que roubava pau-brasil, que nesse caso a rima sempre tem quer ser com nomes como; puteiro, caloteiro, trambiqueiro... Quem trabalha para o bem do Brasil é BRASILIANO. Caso contrário se tá roubando o Brasil ou os brasilianos é BRASILEIRO, TRAMBIQUEIRO, CALOTEIRO....

    ResponderExcluir
  11. Olá, José Antonio, boa tarde!
    Uma coisa não tem nada a ver com a outra. "Brasileiro" é hoje o termo que designa aquele que nasce ou vive no Brasil. A questão é que, antigamente, era a designação daqueles que exploravam o país e que, é bem verdade, nem era um país naquela época. O sufixo ficou.

    ResponderExcluir

Esteja a vontade para comentar, criticar, elogiar ou enviar sugestões.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog