VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

PARTICIPE TAMBÉM DESTE SITE!

MAIS DE 2.000.000 ACESSOS. Muito obrigada, de coração!

ESTE É UM DOS MELHORES E MAIORES BLOGS DE PORTUGUÊS

segunda-feira, 18 de maio de 2009

PLEONASMO OU REDUNDÂNCIA

pleonasmo ou redundância: corte o inútil
Pleonasmo é a repetição de termos supérfluos, evidentes ou inúteis na frase. À exceção dos pleonasmos estilísticos, e assim mesmo apenas em casos especiais, evite os que comprometam o texto.
Corte o inútil, que cansa e causa desconforto ao leitor.

"Descer para baixo" e "subir para cima" todos conhecem. Assim como "entrar para dentro" e "sair para fora". "Correr uma corrida" é um pouquinho diferente.
Abertura inaugural: a abertura só pode ser...
inaugural
Acabamento final: se é acabamento, é final
Agora já
Almirante da Marinha: existe outro?
Amanhecer o dia: somente o dia amanhece
Brigadeiro da Aeronáutica
Cego dos olhos
Certeza absoluta

Comparecer pessoalmente
Conclusão final: a não ser que existam conclusões parciais
Conviver junto: conviver significa viver junto
Criar novos: não se pode criar o velho
Descer para baixo
Dividir em duas metades iguais: quando se fala em metades, só podem ser iguais
Elo de ligação Se é um elo, apenas é de ligação
Elo de ligação: elo significa ligação
Encarar de frente: Se a pessoa está encarando, só pode ser de frente
Entrar para dentro
Erário Público
Fato real
General do Exército
Goteira no teto: uma goteira só pode ser no teto, a menos que se seja em um cano ou outras superfícies
Gritar alto
Habitat natural
Hemorragia de sangue
Já ... mais: usa-se "já não" e não "já não há mais"
Limite extremo
Maluco da cabeça
Manter o mesmo: é possível manter outro?
O novo lançamento da Ford ...: quem já viu lançamento velho?
Olhar com os olhos
Pessoa Humana Se é uma pessoa, só pode ser humana. Contudo, utiliza-se para diferenciar da Pessoa Jurídica.
Pisar com os pés
Prefeitura Municipal
Que linda a sua caligrafia! - a palavra caligrafia já quer dizer bela grafia (cali = belo)
Regra geral: se é regra, é geral
Relações bilaterais entre dois países
Repetir de novo (a menos que se repita pela segunda vez)
Reapresentar de novo
Reapresentar novamente
Sair para fora
Sorriso nos lábios
Sua autobiografia
Subir para cima Se está subindo, logo, é para cima.
Surpresa inesperada: se não é inesperada, não é surpresa
Todos foram unânimes: se foi unânime, é claro que foram todos
Última versão definitiva
Verdade verdadeira
Vereador da cidade
Vereadores da Câmara Municipal
Viúva do falecido: pode ser viúva do vivo?

Tem alguma sugestão? Contribua. Ela será bem-vinda.


(Esta postagem será atualizada periodicamente)

deixe um comentário. SEMPRE É POSSÍVEL MELHORAR.

Obrigada pela visita!
QUER RECEBER DICAS? SIGA O BLOG.


Seja leal. Não copie, compartilhe.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Respeite o direito autoral.
Gostou? Clique, visite os blogs, comente. É só acessar:

BELA ITANHAÉM

TROCANDO EM MIÚDOS

"CAUSOS": COLEGAS, AMIGOS, PROFESSORES

GRAMÁTICA E QUESTÕES VERNÁCULAS
PRODUÇÃO JURÍDICA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (O JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS)

e os mais, na coluna ao lado. Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Um abraço!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches 

7 comentários:

  1. Seu blog de português e gramática é ótimo!!!
    Parabéns!
    Georgiana Gonçalves

    ResponderExcluir
  2. Repetiu várias vezes. Bem feito!

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Ítalo, obrigada, sinceramente, pelo comentário. Esteja sempre à vontade!

      Excluir
  4. Bom dia! Gostaria de fazer um comentário e uma pergunta. "General do Exército" é uma redundância, mas se a grafia for "General de Exército" não, porque existem 3 patentes de General: General de Brigada, General de Divisão e General de Exército. Quanto à pergunta, gostaria de saber se "Excelentíssimo Senhor" também seria uma redundância, já que ambas as palavras são pronomes de tratamento; entretanto, no manual de redação da Presidência da República (e em outros) diz o seguinte: "O vocativo a ser empregado em comunicações dirigidas aos Chefes de Poder é Excelentíssimo Senhor, seguido do cargo respectivo". Desde já agradeço pela resposta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Julio, boa tarde!

      Parece, realmente, mas não é o caso de redundância. Trata-se de técnica de redação e tratamento formal dirigido a determinadas autoridades – e apenas essas.
      Se a comunicação for dirigida ao Presidente da República e seu Vice; Ministros, Governadores e Vices; Prefeitos Municipais; Secretários Estaduais, Membros do Poder Legislativo e Judiciário, além de Oficiais-Generais, o VOCATIVO a ser empregado é “Excelentíssimo Senhor”, seguido do cargo respectivo:
      Excelentíssimo Senhor Presidente do Tribunal de Justiça;
      Excelentíssimo Senhor Presidente da República;
      Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito do Juizado Especial Cível da Comarca de Itanhaém;
      Excelentíssimo Senhor Prefeito do Município de São Caetano do Sul.
      As demais autoridades serão tratadas com o vocativo Senhor, seguido do cargo respectivo: Senhor Juiz, Senhor Ministro.
      As regras de tratamento formal constam da Instrução Normativa nº 4, de 6 de março de 1992, da Secretaria da Administração Federal (DOU 9.3.92) e do Decreto Estadual nº 11.074, de 5 de janeiro de 1978.
      VOCATIVO: é usado no cabeçalho das petições e ao final dos ofícios protocolares.
      No corpo do documento, são usadas expressões de tratamento ou reverência (em maiúsculas) para se dirigir à autoridade: Vossa Excelência, Senhor Ministro, MM. Juiz.

      EXEMPLO DE OFÍCIO:

      (local), (data).
      Senhor Presidente:
      Tenho a honra de convidar Vossa Excelência para ..... .......................................(outras informações úteis ou necessárias).
      Apresento a Vossa Excelência, ao ensejo, os meus protestos de estima e consideração.
      (nome)
      (cargo)
      AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR (FULANO DE TAL), PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

      EXEMPLO DE PETIÇÃO:

      EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE ITANHAÉM
      Processo n° ..........................
      (nome do autor), já qualificada nos autos em epígrafe, por sua advogada infra assinada, vem a presença de Vossa Excelência, nos autos da AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C LIMINAR, que move em face de (nome do réu), em atenção ao r. despacho de fls. ....., requerer a juntada do comprovante de depósito judicial anexo, na importância de R$...............
      Termos em que pede deferimento.
      (local), (data).
      (nome do advogado)
      OAB/SP ................

      Excluir

Esteja a vontade para comentar, criticar, elogiar ou enviar sugestões.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog